fbpx

[CRÍTICA] Frozen 2 | Era preciso uma sequencia?

no title has been provided for this book
De volta à infância de Elsa e Anna, as duas garotas descobrem uma história do pai, quando ainda era príncipe de Arendelle. Ele conta às meninas a história de uma visita à floresta dos elementos, onde um acontecimento inesperado teria provocado a sepaação dos habitantes da cidade com os quatro elementos fundamentais: ar, fogo, terra e água. Esta revelação ajudará Elsa a compreender a origem de seus poderes.

As três perguntas que sempre me faço ao me deparar com uma sequência (principalmente de longas animados) são: Precisava? Há algo para ser contado? É bom?

Fatalmente Frozen II acaba respondendo negativamente as duas primeiras, trata-se de uma sequência até que bem breve se compararmos com outras do estúdio e bem estranha ao meu ponto de vista. Aqui vemos que o reino de Arendelle segue em paz após os acontecimentos do primeiro, está tudo em harmonia até que sons do passado começam a atormentar Elsa que decide partir em uma jornada para obter respostas.

Agora vamos ao teor argumentativo que trouxe no começo dessa crítica:

Precisava?

Não. A Disney certamente está bem das pernas, o top de bilheterias de 2019 figura 6 filmes da Disney em sequência, então um produto forte como a Frozen me parece até mesmo uma queima de cartucho antecipada (visto que o filme já estreou nos EUA e só virá para cá em 2020). Mas certamente dinheiro nunca é demais e a Disney tá mesmo é afim de arrecadar (manda pra cá também).

Há algo para ser contado?

Sem dúvidas em 1h43 haveria sim algo a ser contado, duh, mas não é só de farinha que se enche a barriga. Primeiro que todo o argumento da trama é baseado em um flashback que nunca se quer havia sido mencionado ou discutido no primeiro filme, depois que a jornada que Elsa precisa fazer acaba resultando em um grande nada. Há sim, mudanças na estrutura do fim de Frozen II comparado ao primeiro, mas não me parece nada trabalhado a ponto de você precisar mesmo viver e ver isso.

É bom?

Olha, depende, eu sinceramente achei bem mais engraçado que o primeiro. Até porque o Olaf está presente desde o começo da trama e ele é indiscutivelmente um achado da Disney, tanto que não há nenhum elemento ou algo que mencione tirar esse império dele. O que eu já acho um problema e tanto. Não há personagens interessantes nesse longa além dos que a gente já conhece, não tem nem de longe músicas tão marcantes e cativantes como o primeiro, não há um motivo real para Ana e Kristoff estarem nesse filme, o desenvolvimento das duas foi jogado completamente no lixo visto que a mais nova continua insistentemente na busca de se unir a irmã enquanto a outra quer seguir sua jornada solo.

Então Frozen II para mim como continuação falha. Digo isso pois comparo bastante com uma outra continuação de animação: Shrek 2, em que além de adicionar novos personagens igualmente carismáticos, demonstra uma trama que tinha sim que ser contada pois pontas foram deixadas soltas. E tá tudo bem ser uma continuação aquém do maravilhoso Shrek 2, mas precisava ter tão pouca alma?

Eu sinceramente não sinto a menor vontade de voltar ao mundo de Frozen e pretendo continuar assim por muito tempo, até que tenha motivos reais para fazê-lo.